Empreender | Críticas: O farol no meio do Oceano do Empreendedorismo
79
post-template-default,single,single-post,postid-79,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Críticas: O farol no meio do Oceano do Empreendedorismo

Críticas: O farol no meio do Oceano do Empreendedorismo

Imagine que você está em um barco, sozinho, navegando em mar aberto. Sem mapa. Sem bússola. Sem rumo.

Por mais calmo e tranquilo que você seja, e por melhores que sejam as condições, em algum momento você irá entrar em desespero. Vai querer encontrar terra firme.

Empreender não é diferente disso. É como navegar em mar aberto em busca de novos terrenos, novas ilhas, novos povos. Você não sabe como fazer para chegar em seu objetivo. Apenas sabe aonde chegar. Existirá sempre um vazio entre o ponto de saída e o ponto de chegada.

Nesse processo, muitos amigos, profissionais e familiares irão emitir suas opiniões. E isso irá acontecer por dois motivos basicamente: porque eles realmente e verdadeiramente se importam com você, ou pelo simples fato do ser humano ser crítico por natureza.

Nesse ponto, temos que conversar sobre algo fundamental: maturidade.

A maturidade não é algo que se compra no supermercado, e nem é um processo instantâneo. Leva tempo. E vem através da experiência que adquirimos durante o tempo. E digo a você que é necessário maturidade pois nesse processo de empreender, toda opinião é válida. E é preciso maturidade para aceitar a opinião e a crítica alheia.

E se você não está errado se me responder que eu já disse aqui que muito do processo de empreender vem de intuição. Mas as vezes, uma crítica pode representar um norte para nosso barquinho.

Conversei com um amigo que teve filho recentemente e ele me questionou como estavam os negócios. Eu lhe respondi que os negócios eram como o filho dele: precisavam de constante atenção, muito carinho, muita dedicação, mas que era maravilhoso admirá-lo crescendo, se desenvolvendo, e contagiando outras pessoas.

Portanto, continue seguindo sua intuição. Mas esteja aberto às críticas. Elas não são o inimigo.